Pages - Menu

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

O Banquete

Título Original: Συμπόσιον
Autor: Platão

"Aquilo que, com efeito, deve dirigir toda a vida dos homens, dos que estão prontos a vivê-la nobremente, eis o que nem a estirpe pode incutir tão bem, nem as honras, nem a riqueza, nem nada mais, como o amor."

"O Banquete" trata-se de um espetacular tratado filosófico do grande mestre Platão acerca da maior das virtudes: o Amor. Aqui o filósofo faz uma linda explanação acerca da vida, da natureza, das artes e dos relacionamentos humanos, e mostra que todas as coisas estão vinculadas pelo Amor. Profundo e revolucionário, as idéias de Platão contidas nesta obra marcaram profundamente o pensamento religioso e filosófico do ocidente, iluminando um mundo de trevas e superstições com a luz do amor que gera vida, paz e harmonia entre os seres. É possível notar que suas idéias foram posteriormente desenvolvidas por Jesus e pelos primeiros cristãos, que fizeram do amor a base de uma vida santificada.

"Assim, pois, eu afirmo que o Amor é dos deuses o mais antigo, o mais honrado e o mais poderoso para a aquisição da virtude e da felicidade entre os homens, tanto em sua vida como após sua morte."

A linguagem utilizada no livro é de fácil compreensão se comparado com outros escritos da antiguidade, como os difíceis poemas de Homero. Para passar seus sublimes conceitos, Platão cria um diálogo fictício entre vários filósofos e poetas, dentre eles o seu mentor e maior mestre grego da antiguidade: Sócrates. Como discípulo de Sócrates, Platão também subverte os padrões religiosos de sua época. Exaltando o deus Amor acima de todos os demais, ele corre o risco de sofrer o que seu mestre sofreu: ser julgado e condenado por "ofender os deuses" e "corromper" os jovens, pois Sócrates os influenciava a buscar a "divindade" interior da razão ao invés de consultar os oráculos dos deuses.

"É mau aquele amante popular, que ama o corpo mais que a alma; pois não é ele constante, por amar um objeto que também não é constante. Com efeito, ao mesmo tempo que cessa o viço do corpo, que era o que ele amava, “alça ele o seu vôo”, sem respeito a muitas palavras e promessas feitas. Ao contrário, o amante do caráter, que é bom, é constante por toda a vida, porque se fundiu com o que é constante."

Em suma, é um livro profundo de significado. Não tenho a pretensão de fazer aqui uma análise detalhada pois não sou filósofo e é possível encontrar uma infinidade de abordagens interessantes sobre ele na internet. Sou somente um entusiasta que absorve a essência dessas jóias literárias. E afirmo que "O Banquete" é, de fato, um banquete de sabedoria de um grande mestre que descobriu o melhor alimento com o qual podemos sustentar nossa vida e construir um mundo melhor. Recomendadíssimo!

Para quem deseja se aprofundar: http://www.esdc.com.br/CSF/artigo_2008_10_o_banquete.htm

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

O Analista

Título Original: The Analyst
Autor: John Katzenbach

"Sempre há pessoas que se sacrificam para que outras pessoas possam viver. Soldados em combate. Bombeiros em um prédio em chamas. Policiais nas ruas. A sua vida é tão adorável e produtiva e tão importante que possamos automaticamente admitir que ela seja mais valiosa do que a vida que ela poderia salvar?"
(Extraído de O Analista)

Existem livros ruins, e chegar até a metade deles já é um grande feito. Existem livros bons. Estes, indicamos reativamente, ou seja, quando somos questionados sobre eles ou em alguma conversa ocasional sobre o assunto que lembre a obra. Porém, existe uma outra categoria de livros, que se encontra bem acima daqueles considerados bons. Existem os livros que nos marcam profundamente. Estes, indicamos proativamente, como se fosse obrigação a sua leitura. São histórias que levam o leitor a viver a vida dos personagens de forma tão intensa que, quando terminado, ele respira como se tivesse perdido o fôlego durante toda a sua leitura. O Analista, de John Katzenbach, se enquadra nesta categoria... a categoria de livro perfeito.

Nesta obra-prima do suspense psicológico, Katzenbach constrói um complexo e empolgante thriller moderno com uma narrativa dinâmica e repleta de tensão, muitos climax, personagens profundamente cativantes e assustadores e reviravoltas inacreditáveis. Tudo isto é orquestrado em perfeita harmonia na composição de uma trama muito bem estruturada, sem pontas soltas e com um ritmo que não perde a cadência em nenhum momento.

O livro conta a história de Frederick Starks, um psicanalista experiente, que, ao completar 53 anos, recebe uma misteriosa carta com os dizeres: "Feliz aniversário de cinquenta e três anos, doutor. Bem-vindo ao primeiro dia de sua morte". Ainda na carta, dr. Starks é ameaçado por alguém que diz "pertencer ao seu passado" e o desafia a se matar ou a descobrir a identidade de seu algoz. Caso contrário, uma lista de 53 nomes de parentes do médico seria alvo de destruição, tanto psicológica quanto física.

O autor se revela um mestre do suspense ao levar o leitor a montar um tenebroso quebra-cabeças psicológico, onde o protagonista deve usar de seus conhecimentos de psicanálise para tentar descobrir quem o está ameaçando. Assim, ele entra em uma perigosa investigação para desencavar de seu passado o motivo que levou este psicótico a odiá-lo e desejar a sua morte. Em meio ao caos de muita tensão e acontecimentos aterradores, o personagem principal é conduzido a um verdadeiro inferno psicossomático, interagindo com personagens marcantes em sua profundidade emocional.

É fascinante o fato de uma trama tão complexa, envolvendo inúmeros personagens e lugares, do passado e do presente, ser tão bem amarrada e extremamente verossímil. O elemento surpresa está presente a todo instante, fazendo o leitor se surpreender a cada página, gerando uma ansiedade adrenalínica acerca da misteriosa identidade do vilão, principalmente depois da primeira metade, onde a história sofre uma reviravolta alucinante.

Além de ser emocionante do ponto de vista ficcional, o livro passa ainda uma interessante mensagem sobre as consequências catastróficas que nosso estilo de vida egocêntrico podem gerar no futuro.

Leitura obrigatória!

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...